Ressentimento


Da mentira ao ressentimento.
Podemos sempre dizer a verdade, aliás é com isso que contamos, é isso que desejamos e apesar de saber que é pouco provavelmente que a vamos ter é sempre aquilo que, lá no fundo, esperamos de qualquer tipo de relação. Mas será que é isso que estamos prontos para dar? Será que temos a capacidade de dizer a verdade a cima de tudo mesmo quando essa verdade pode magoar,  pode fazer com que percamos a credibilidade que alguém depositou em nós, quando dizer a verdade pode afastar os que mais gostamos? pelo que é que optamos? Dizem que a verdade é relativa pois existe sempre o outro lado "da verdade" mas não é por isso que deixa de ser verdade. Suponho que a verdade não passa portanto daquilo que acreditamos que ela seja, depende de nós conseguir passar essa ideia aos outros, no entanto não quer isso dizer que a outra pessoa a vá aceitar e aí voltamos ao mesmo, vai essa pessoa aceitar o que dizemos ou mostramos? vai essa pessoa perdoar? será que terá pelo menos a vontade de tentar compreender? e será que vale a pena?
E o que é que vêm depois disto?
Ressentimento?
O certo é que depois da verdade dita nada podes fazer para a apagar.
Temos sempre a opção de mentir, alterar os factos, contar meias verdades que nunca deixam de ser meias mentiras mas e se a verdade aparecer numa esquina?
Aí posso garantir que ficas com a cara no chão, de cabeça baixa e muito possivelmente sem resposta para todas as demais perguntas que vão ajudar a esclarecer a coisa. será portanto que não dizer a verdade vale a pena?
Eu julgo que não. Continuo a acreditar nas minhas verdades, assim como continuo a creditar que consigo passar a mensagem da melhor maneira. Continuo a preferir poder falar livremente sem ter o medo de ser apanhada a mentir embora ás vezes me apeteça tanto que tenho de rever esta teoria antes de abrir a boca. Posso não ser meiga, posso nem sempre dizer aquilo que se quer ouvir, posso até mesmo lixar-me, posso por vezes contar meias verdades omitindo certas coisas que se tornariam meias mentiras mas nunca me parece boa ideia mentir, se como dizem, "o parece é" logo se não parece é porque não é.
Julgo que o faço não porque ame a verdade mas porque tenho medo do ressentimento.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo