FELIZ DIA MÃE


MÃE
De todas as coisas que te posso dizer acho que a mais exacta é AMO-TE.
Amo-te porque és minha mãe.
Amo-te porque é uma mãe fenomenal.
Amo-te porque és a minha melhor amiga.
Amo-te porque és uma mulher de se por os olhos e o coração.
Amo-te porque nunca desiste dos teus filhos.
Amo-te, amo-te como se ama, com todos os sentidos, com toda a força, com toda a garra. Amo-te de tal maneira que tenho pena das pessoas que te fazem mal, assim como tenho os braços abertos para quem te faz bem. Amo-te tanto que só de pensar que me podes faltar um bocadinho de mim morre, o que me alegra é que vais viver para sempre, não é?
Amo-te tanto que ás vezes me apetece bater-te por falares com as outras pessoas, é a ciumeira. Amo-te tanto que ás vezes me apetece prender-te numa caixinha para só abrir quando eu quiser.
Amo o teu cheiro, o teu carinho, a tua pele suave, o teu jeito simples de ser mulher, mesmo que tente sempre obrigar-te a usar o rímel e o batom. Amo a maneira como nunca desistes, a forma que tens de dar a volta ás coisas, essa cabeça sempre cheia de ideias, mesmo sabendo que na maioria das vezes sobre para mim e para a avó. Amo o apoio que me dás, a forma que dizes que gostas de mim quando te peço, amo ainda mais quando o mostras sem eu pedir.
Digo-te muitas vezes que te amo, o mano também, mas ás vezes parece que não percebe, parece que duvidas, que sempre que fazemos merda te culpas, a isso tenho de te responder outra vez AMO-TE, nós até podemos fazer das nossas mas vá lá, tens de ver que a culpa não é tua, e ao mesmo tempo é, aprendemos contigo a ser assim lamechas, chorões, melosos, pessoas que gostam de abracinhos e sorrisos, mas também aprendemos a ser persistentes, ás vezes não pensamos no que estamos a dizer,  quando queremos queremos e pronto...mas, lá está, tanta persistencia para limparmos o quarto e fazermos a cama, para dobrar a rouba e fazer o jantar, para limpar a casa ao sábado, esperavas o quê?
Tenho a dizer em defesa destes teus filhos que também sabemos pedir desculpa, também sabemos partilhar o que tanto quisemos e também sabemos dizer basta quando realmente já chega, e tudo isto e ainda mais devemos a ti. Apesar de os últimos tempos em família terem sido difíceis acho que nos estamos a safar bem não?
Também te devemos isso, a capacidade de fazermos a felicidade com o que temos, devemos-te uma infância feliz, nunca tivemos tudo, nunca fomos ricos, mas temos a maior riqueza, temos uns aos outros e isso foste tu que nos ensinas-te a saber dar o valor.
Por umas quantas vezes me disses-te que devias ter apontado tudo o que gastas-te em mim...ainda bem que não o fizes-te, possivelmente tinha ido á falência antes mesmo de poder pensar em pagar-te, mas como nos ensinas-te, pagamos em géneros!
Tantas outras coisas poderia dizer da minha mãe, tantas outras coisas podia dizer-te. 
Continuo a achar que AMO-TE é o melhor que posso dizer, seguido de AGRADECIDA e um desculpa qualquer coisa que possa ter feito ou que ainda venha a fazer, tenho a certeza que não merecias.
É isto, espero que um dia alguém que se apelide meu descendente venha a dizer-me o mesmo, com tanto amor, garra e sem complexos porque aí saberei que fui bem sucedida.

AMO-TE

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo