"Memórias de um escravo"

Que é como quem quer dizer:

- Foi-me oferecido no Natal.
- Comecei a ler tem uns 2 meses.
- A história não é má.
- Ganhou uns 30.000 prémios e mais alguma coisa.

Eu cá achei uma leitura pesada, não fui capaz de ler mais que 3 páginas por noite e a última era sempre para ler no dia seguinte porque não ficava nada nesta cabeça.
Quando a personagem começa a viver com os índios e a mandar em si próprio a descrição começa a ser mais fácil de ler e aí sim consegui dar um avanço mas creio que se não tivesse levado para férias ia acabar o dito só no natal deste ano, com sorte.
A determinada altura fez-me confusão a descrição que é feito sobre o que é ser um escravo, custa-me pensar que alguns humanos raptavam, vendiam e mal tratavam outros sem que estes nada tivessem feito e como se não bastasse usurpar as suas terras e princípios.
De qualquer forma, é um tipo de diário (coisa que eu por acaso não sou muito fã) e consta que foi baseado numa história real, levou muito tempo de pesquisa e historicamente está absolutamente bem enquadrado na realidade, ou seja, para quem goste de livros do género é sim uma excelente opção, para os que não são fã, acho que também não é desta que vão ficar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo