E que eu seja mãe por muitos anos

Para te ver crescer e te tornares em tudo quanto queiras, possivelmente não serás nada do que desejaria, provavelmente serás muito melhor do que isso.
E que eu esteja cá para te ver escolher bem e mal, não importa, o meu colo estará cá sempre para ti, mesmo quando for somente um colo fictício criado pelo teu peso ou a distância.
Que eu não te falte nunca, que morra velha e carcumida, com a certeza que só te deixo memórias boas de gargalhadas altas, afagos na cabeça que conto que um dia tenha de facto bastante cabelo e abraços sentidos. Não há nada melhor que um beijo, que um abraço desses teus, os melhores são mesmo os que chegam de surpresa, sem os pedir e felizmente tenho tido muitos.
Muitos e ainda assim não chegam para cobrir os que eu gostaria de ter, porque para mim não há melhor posição que a de lapa, coladinha em ti ou tu em mim, daquela forma que ao longe ninguém percebe onde eu começo e tu acabas.
E que os anjinhos protetores do rabo dos bebés malvadinhos me conservem a paciência para os porquês, os não sem negociação, as horas que irei ficar á espera, a persistência da qual acho que ainda só estás no doutoramento e os gritos agudos e matinais de quem não quer sair da cama, quanto mais vestir, muito menos comer. Eles que me dêem muita paciência.
Que eu nunca te faça dói dóis no coração, as mães são estranhas sabes, às vezes de tanto querer o bem não consideramos o lado dos filhos, acho que é um instinto de proteção ou coisa que valha, até de vocês mesmos, vê lá tu, perdoa-me já se alguma vez o fizer.
Que Deus tenho compaixão de quem te magoar, sobre isto não tenho mais nada a dizer.
Não consigo explicar de forma alguma o efeito das tuas lágrimas e choro em mim, é de uma angústia sem igual mas ao mesmo tempo tem de existir calma e a parte mais difícil é saber o que vai acontecer e ter de te deixar ir, ter de te deixar correr e cair para que te saibas levantar mesmo que isso signifique pensos da Frozen por uma semana. É muito difícil não ser tão mãe galinha quanto me apetece.
Que eu seja o teu amor para sempre porque para mim é isso que serás para o infinito.
Que sejas sempre feliz, que te consiga orientar para que dormas sempre o sono dos justos, que te consiga dizer que teu sorriso é a razão do meu viver e que rias sempre muito e alto.
Decididamente tu és a melhor, maior e mais perfeita obra de arte que alguma vez criei, de imagem igual á pessoa que escolhi amar, de feitio igual ao meu mas de uma mistura só tua, tão boa, tão cheia de possibilidades.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo