Ela sai à mãe

Ela sai à mãe e não dá que negar.
Para mal de todos os pecados do pai dela, ela sai à mãe.
Podia ser só vista por fora mas não, a essência dela, estou em crer, que foi fabricada usando a minha como molde.
Não que a do pai não seja torcida, não é isso. A minha é só um bocaquinhógigante pior, ou melhor sei lá eu que não sou a melhor pessoa para a avaliar o assunto. 
E onde é que está aqui a situação Maria Carpideira?
A situação (não lhe vou chamar problema) é que eu melhor que ninguém sei bem ao que este feitio de coiso me leva, o que se sofre interiormente por não se saber mentir, as pessoas pedem opinião por isso mesmo mas depois não gostam de levar com as verdades. Vai na volta e já és uma antipática e fria, és má como ó raio, seca e de palavras curtas (as coisas são como são ou são mesmo, ponto).Não dá para ver as coisas a serem mal feitas, ficar ali só no "eu sei que isso vai ocorrer mal" e continuar sem fazer nada, acabo sempre por fazer alguma coisa, por fazer toda a coisa. Não é lá muito fácil ser proteccionista sem tempo, sofro por não fazer bem ou por não fazer tudo. Não importa, eu sofro com alguma coisa. Mas disfarço muito bem.
É complicado ser uma mulher de ideias firmes e fundamentadas, em geral as pessoas ainda não te ouviram e já estão à dizer que não estás certa e se há coisa que me atormentar a alma e me faz virar bicho é isto.
Não dá para ver alguém ser importunado sem razão, ofendido ou mal atendido sem me sair em defesa do próximo, não estão a ver no que é que já me meti as custas disto.
Não dá e não dando lá vou eu e parece-me que lá irá ela, óbvio a coisa preocupa. A coisa fere.
Pode ser que a coisa mude até lá, pode ser que o mundo mude, pode ser que de alguma forma ela aprenda a controlar está ansiedade que se vai ganhando. Pode ser que não. Pode ser que eu não a tente levar por outro caminho, para a proteger, para a estimar. 
Óbvio que não vai acontecer.
Se não for isto vai ser outra coisa.
Que ao menos seja justa para com ela mesma.

E sim, tenho um certo dó do pai desta criatura, não contente com uma vai e faz outra, que os anjinhos te iluminem o caminha Homem santo, porque no meio desta conversa toda acho que lá lhe rosnei hoje e ainda são 10h30.

O primeiro beicinho sentido da cria tinha meio ano e foi porque não queria ir para o ovo.

2 comentários:

  1. pronto.. vai ao segundo e faz uma criatura que saia ao pai para ele ficar contente a contrabalançar a coisa....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OUTRO IGUAL?
      Deus ma livre pá, a sem outra cria ao menos que o molde seja o mesmo!
      O homem que se amanhe com 3.

      Eliminar

Carpida á vontade que logo eu vejo