Faço parte da resistência natalícia, obrigada!

A vida não é perfeita Maria Carpideira, há dias bons assim como sempre haverá dias maus, como existiram dias muito melhores que os maus o que importa é existirem dias, o que é importante é viver e aprender, tornar a vida um espaço de tempo útil e cheio. Ainda assim, a vida passa, passa rápido de mais, passa bem e passa mal mas passa. Passa com os amigos, com o nascimento dos filhos, a falta da família e a perda das pessoas que amamos, das pessoas que nos amam. Hoje é um dia menos bom, um dia que não chega a ser mau mas que ameaça. Hoje é um dia de saudade, de angústia pela falta que me fazem as pessoas que não estão cá, perto. Hoje fazem falta, os mortos mais que os vivos, mas todos fazem. Hoje que escrevo postais, que embrulho presentes, hoje que a casa me cheira a canela e laranja, que o lume brilha na lareira, que publicitam os mesmo filmes de natal de à 20 anos atrás, hoje que é um dia frio lá fora mas que aqui o calor humano abunda, hoje, a mim, fazem falta as rugas, as vozes, os rituais imperdíveis e que continuamos a prática só porque sim, porque "era assim que o ele fazia". Hoje dei com um nome no fim da lista de prendas que me faltam fazer, um nome que se vem a repetir no copia/cola desta lista. Sou das que fazem prendas, sou das que escrevem postais a dizer que a verdadeira essência desta época está em dar amor e não prendas caras só para ficar bem, sou assim porque me ensinaram que uma folha seca num papel faz um postal e alguns, os que ainda escrevem cartas, saberão que os postais estão caros. Sou assim porque me ensinaram que o dinheiro não compra um abraço quente, pena tenho de que quem me ensinou a ser fiel a estas ideias não cá esteja para me passar uma carta de recomendações, para me ver passar o testemunho. Mas hoje, hoje é o dia em que a minha filha esteve 30 minutos a fazer desenhos em restos de papel com as suas aguarelas do calendário de advento porque lhe disse que ainda faltavam prendas para o coração das pessoas, não lhe disse para os fazer, ela trabalhou o material que tinha e sempre que acabava um dizia para quem era, não se engana se perguntar novamente e diz que são as "pendas du cuação", ela tem 2 anos. ...

O resto está onde todas as #capazes se juntam​.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo