Afinal não era os dentes, afinal era Mão-pé-boca

Férias!
Vai uma pessoa e marca férias, que é como quem diz um fim-de-semana assim maior, para ir para à selva alfacinha e no dia antes, depois de ter estado meio ano sem lhe dar um arzinho que fosse e ainda bem, vai uma mãe ver a cria antes de se ir deitar e ao tocar a cria, TARAM!!
A cria estava quentinha, bela merda pensa a mãe, bela merda.

Ainda assim em fase de negação esta mãe rejeita a possibilidade de ser alguma coisa estranha são dentes MAria Carpideira e vai dormir, no fundo subi as escadas e voltei a descer, toca de lhe espetar o termómetro na axila e estava ali no limiar da coisa.
De manhã tinha febre, tomou xarope e a coisa lá baixou.
Como a sacana andava a babar pensei que fosse mais um dente, sim, esta moça fez febre em todos os dentes novos não me venham com a coisa de que dentes não dão febre, não dão uma merda!
Arriscámos e fomos estrada fora, ela irrequieta, eu a achar que era dentes, a febre sem sair da cria, eu a remoer no devíamos-ter-ficado-em-casa. Passei a noite acordada e ela com febre, dei banho frio, não queria dormir, não queria comer mas estava relativamente bem disposta.
A febre baixou e não voltou mais, estive a roçar os 40º e eu a morrer de remorso.
Na manhã seguinte não tinha febre mas tinha borbulhas, nas costas das mãos, só ali, eu a desvalorizar a coisa assumi que era dos elásticos de borracha que lhe tinha dado para servir de pulseira. Mesmo assim fui à farmácia onde me deram um rool-on para colocar porque parecia picada de insecto.


Continuava sem grande apetite e eu lembrei-me do tal vírus que tinha lido sei lá onde, mas a gaja não tinha nada nos pés e nem na língua, já não tinha febre e estava bem disposta, rabujenta mas bem disposta.
Tinha tambem algumas no queixo, que eu achei ser cieiro por se estar a babar e andar de chupeta.
No dia seguinte apareceram um monte de mini-micro borbulhas pelas pernas fora, aí pensei que tinha sido dos morangos que tinha comido pela primeira vez. Mesmo assim resolvemos levar a pequena ao hospital.


O pediatra que a viu deu razão ao meu pensamento, ela tinha efetivamento aftas e bastantes mas bem lá no fundo da boca e por isso eu não as vi, por isso não queria comer, tadinha da cria.


É assim uma coisa chata para caraças.
Falando com o pediatra no hospital percebi que é um vírus normal para crianças até aos 4 anos mais coisa menos coisa, diz que é mais comum no verão e inicio do outono e é contagiosa. Assim que a fui levar à escola percebi que não era a única. A nossa peste até teve muita sorte porque alguns colegas ficaram bem pior que ela.
O contágio é feito através do contacto com a mucosa da boca, fica incubado até 10 semanas e deve-se ter bastante cuidado nas mudas de fraldas e afins uma vez que o vírus pode ser excretado através das fezes bastante tempo depois dos restantes sintomas terem passado.
No fundo não há nada a fazer, xarope para a febre, podem esperar febres altas, as tais borbulhas/bolhas nas mãos e pés que não dão comichão nem dor mas que têm o aspecto de que a criatura tem alguma coisa bem pior do que é e deixa toda a gente a olhar de lado. Quanto às tais aftas, muitas e dolorosas, o que há a fazer é dar muita água, evitar coisas ácidas e duras. Acho que para os mais velhitos há alguma coisa para mas não foi o nosso caso.
Ah, as unhas podem cair,
Agora a única parte boa, não se torna a apanhar!!

E sim, já me falaram que quem tivesse apanhado duas vezes.

Moral da coisa, nunca mas nunca mais desvalorizar nada!

4 comentários:

  1. Para os meus recomendaram uma coisa que se chama Micostantil, mas era só para a aftas, e pode ser impressão minha, acho que não fez grande coisa...
    As melhoras para a pequena...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pediatra que a viu falou nisso disse que com a idade dela não valia a pena porque só faria algum efeito se ela soubesse deixar o líquido na boca por algum tempo, para anestesiar. Não comprei logo mas no dia seguinte fui à farmácia buscar, mal não faria mas é como disse e o pediatra tinha dito também, não fez efeito algum.

      Eliminar
    2. O pediatra que a viu falou nisso disse que com a idade dela não valia a pena porque só faria algum efeito se ela soubesse deixar o líquido na boca por algum tempo, para anestesiar. Não comprei logo mas no dia seguinte fui à farmácia buscar, mal não faria mas é como disse e o pediatra tinha dito também, não fez efeito algum.

      Eliminar
  2. Olá a minha filha de 3 anos teve esse virus ao ano e meio:( para as aftas ajuda muito sucralfato - saquetas - e aplicamos com o medo na boca e língua uns minutos antes de comer, ajuda a aliviar a dor e refresca. Atenção que o virus também "apanha" os adultos, eu apanhei e só lhe digo, foi para esquecer, muito cuidado com a troca de fraldas e a baba da bebé, lavar mãos milhentas vezes e trocar de chucha quando a boca melhorar para evitar novo contágio. As melhoras da bebé.

    ResponderEliminar

Carpida á vontade que logo eu vejo