"Olha lá a cota e curtir o beat"

Isto e dois pares de estalos pelo não elogio.

Vamos todos imaginar o seguinte panorama.

A pessoa, eu portanto, foi ali à bomba abastecer a viatura. A bomba tem um passeio de acesso ao centro comercial. A pessoa chega, estaciona, sai do carro, pega na mangueira enquanto trauteia a música que vinha a ouvir em repeat one. Nisto ouve ao fundinho da sua atenção:

- Olha ali a cota a curtir o beat!!

O meu cérebro pensou:

- Onde?! Onde?!

Olho para a frente e nada, olho para trás e nada, nada de pessoas cotas "a curtir o beat".
Vejo-me portanto eu, ali, de mangueira na mão, já a não curtir nem o beat nem o cota nem o valor sempre a somar da merda da maquineta cuspidora de combustível.

- Mas a cota sou eu?!?!

Os putos esses já não os vi mais.

Cota!!
COTA!!

Mas que merda de mambo é este pá!
Mas eu por acaso tenho 100 anos?
Nunca gostei da palavra, sempre proibi os meus colegas de a usarem ao pé de mim, acho uma palavra feita e depreciativa. Apeteceu-me sair à procura daqueles manfios de calças justas ao pacote e perguntar-lhes quem é que lhes deu o direito de me rotularem assim, "a cota a curtir o beat"?

E agora perguntam vocês também cotas, que raio de super beat espantoso estava eu a curtir?

Isto:


Isto é um alta beat que eu como cota criei um espanto digno de comentário.
Isto!

Deus meu!

Imaginemos se me vissem a curtir um verdadeira beat não cota, sei lá eu, tipo aqueles que se faziam quando os beat eram mesmo mesmo bons...tipo:



Morriam certo?
Seus incultos do beat.

3 comentários:

  1. gostava de te ver a cantar a segunda... ahahah...
    E não não merecias tamanho desaforo, mas cá para mim eles nem sabem o significado a palavra cota...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já vi Skazi ao vivo umas quantas vezes e sim há videos da minha pessoa aos berros a cantar a tal música. Não, não vou partilhar.

      Eliminar
    2. Se é para ser cota então tenho de manter a postura.

      Eliminar

Carpida á vontade que logo eu vejo