O início do novo ano, as novas idiologias, conceitos, mudanças e este mês que me enerva pessoas, que me enerva!


Só que não.
Esta pessoa teve por uma vez a ideia de fazer aquela conversa do escrever X coisas para fazer ou não num novo ano qualquer e fechar a coisa num envelope que seria aberto na mesma altura do ano seguinte. Pois bem. Esta pessoa até se esqueceu que tal tinha feito e quando o descobriu ficou tão mas tão frustrada que não voltou a fazer o mesmo, tipo nunca.

Não viajei mais, só deixei de fumar porque fiquei grávida e de seguida virei vaca leiteira e às tantas, quando tenho vontade não tenho tempo para sacudir a cinza da beata. Não fiz nenhum tipo de exercício que não envolvesse levantar garfos ou caminhar para um restaurante, correr conforme esperado, epá, acho que nem em sonho...minto...lembro-me que sonhei correr atrás do último pote de Nutella existente na terra após o Apocalipse... digamos que é coisa para que valha a pena correr.
Não tenho paciência para este mês onde toda a gente acha que vai ter um novo começo numa vida que continua, isto não é o Sonic onde morres e voltas à plataforma anterior todo fresco e fofo e pronto para outra apesar de teres caído para o infinito e mais além à coisa de 3 segundos atrás.
Resoluções devemos ter sempre que possível, decisões sempre que necessário e consciência todos os dias
Início do ano é como Junho onde toda a gente faz dieta e no entanto chegamos às férias de verão em modo rebolante, com os mesmos kgs e mais 2, por causa da água óbvio.
Assim sendo bom ano para vocês, espero que continuemos todos juntinhos e fofinhos até 2017 and beyond.

P.s.- no caso de acharem que é neste ano que vão ficar normais, pronto, é assim...se em 2017 ainda cá andarem lamento avisar que não foi um plano cumprido, sorry.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo