Há por aí vidas tristes


Acabei de ler a noticia e a única coisa que me passa pela cabeça é que realmente há vidas tristes.
Sem contar com a parte dos pequenos que agora estão sozinhos como a mãe um dia esteve, com o pai preso!
Há dias em que uma pessoa se queixa de barriga cheia.
Ah porque se está cansada e tal.
Ah porque queria receber mais ao fim do mês.
...

Embora acredite que muitas das mulheres envolvidas nas redes de prostituição estejam lá porque sim, também acredito que muitas não estariam se tivessem o apoio certos em determinadas alturas da vida e não consigo deixar de ter pena delas, pena, é mesmo isso, pena, não é um qualquer sentimento é mesmo pena e olhem que pena é um sentimento que até tenho uma certa vergonha de admitir que tenho.

Degolada e enterrada pelos homens que a costumavam foder.
É isto que se lê.
E por causa de drogas.
Como se valesse a pena tanto para uns como para outros.

É!
Há vidas muito tristes e fins de vida também.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo