Gosto desse teu ar sabes?


Esse ar que fazes quando chegas atrasado mas a tempo das consultas.
Esse ar de espanto seguido do riso abafado quando a cria se mexe visivelmente.
Gosto desse ar de importante e peito feito quando dizes que és o pai, quando dizes que vais ser pai.
Gosto ainda mais quando sem te perguntarem dizes que estás feliz com isso.
Gosto desse ar de mau que me jogas quando achas que não devia de fazer ou comer alguma coisa.
Gosto que saibas das coisas mesmo quando eu acho que não.
Esse ar.
Essa ar que nunca vi antes e que de mês para mês se assume sem dares conta, esse ar que não se despega mais de ti é esse ar que me enche o peito e faz com que não me sinta nervosa.
Esse ar que eu sei que teme mas que não se descai, que me diz que esse colo é quente e esse beijo cheio de ternura.
É esse ar.
É nele que acredito.
É ele que me faz feliz.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo