Para as mães com medo que os filhos sintam vergonha delas próprias

Suas tontas de um raio, vocês não sabem que as crias amam vocês não?

Vamos a ver, eu que não sou mãe mas que sempre fui filha posso dizer com toda a certeza que isso que vocês acham que um dias não vamos querer mais os mimos e as brincadeiras É MENTIRA PÁ!!!

As coisas realmente mudam, acredito que para vocês seja de um dia para o outro, as brincadeiras com bonecas passam a ser as saídas ás compras, depois o distanciamento da adolescência, depois as conversas sérias e esclarecedoras da vida e enfim vocês vão ter sempre saudades da altura das bonecas e vai sempre fazer confusão as saídas á noite com os amigos e os namorados e afins mas agente cresce sabem?
E que mal vos diga, não é isso que vocês querem mesmo lá no fundo, que uma criança vire adulto consciente e correto?
Pois bem, só depende de vocês, nunca na minha vida tive vergonha da minha mãe, nunca lhe neguei um abraço ou uma brincadeira, claro que nos chateamos algumas vezes e disso não estão livres, ás vezes nós filhos somos uma beca cabeça dura mas também vós digo que nem sempre estão certos e que pedir desculpa não é só coisa de filhos, também deve de ser coisa de pais.
Se houve alturas em que não dei valor ao colo da minha mãe ou ás conversas de meia noite do meu pai?
Houve sim senhoras.
Se agora valorizo a falta que me fazem aqui assim ao lado todos os dias?
Um sim ainda maior e têm mesmo dias em que a única coisa que me apetece é voltar a brincar com bonecas e me esconder no colo da minha mãe.
A vantagem?
A vantagem é que eu filha que nunca tive vergonha de minha mãe sei com toda a certeza do mundo que mesmo ao longe o colo é meu e está sempre disponível e é isso a magia de crescer, é ter 1.73m e caber no mesmo colo de quando tinha 57cm.
Agora, contenham-se á frente dos colegas, principalmente quando estamos na fase do armário, lá em casa no escondidinho é que é bom.


P.S.-Truque para lhes manter o olho em cima, sejam fixes para os amigos, assim TOOODA a gente vai querer ir brincar lá para casa e vocês ficam sossegadas (sim mãe/pai eu já topei o vosso filme).
Namorados, o truque é espiar de longe SEM DAR NAS VISTAS, e a parte importante, quando tiverem a certeza que não é a pessoa certa, NÃO SE METAM, mais sedo ou mais tarde agente chega lá e depois podem sempre mandar a dica do "eu avisei-te", mas só depois de uma semana ok?
Saídas á noite, quando as crias disserem que beberam ou fumaram um charro, RESPIRAR FUNDO, perceber qual foi o grau de like, se for grande entrar em modo pânico contido e dar uma grande lição com direito a imagens extremamente elucidativas e histórias verdadeiras e horríveis, se for do ti "não curti nada" cagar no assunto e pronto, acreditem, eles não vão lá outra vez, facto comprovado pela gaja que aos 6 anos sem querer deu um gole numa cerveja e pensar que era trina de maça e até hoje nunca bebeu uma cerveja (as raddler não conta)

2 comentários:

  1. 15 anos de filho mais velho... não me meto na história das namoradas (já houve uma que eu sei! Era boa menina... não aguentaram a 'pressão' de serem o primeiro par romântico do grupo, durou 3 semanas); bebedeiras, assisto de camarote e aguardo (também já houve uma saída em que pediu uma caipirinha no balcão do bar e VENDERAM-LHA (ficou horrorizado com o teor de alcool e foi a primeira coisa que nos contou ao entrar no carro), a partir daí aprendeu connosco que Raddler é o que está a dar, fica bem na fotografia e aguenta-se bem toda a noite; tabaco, assisto em lugar ultra priveligiado, o pequeno até fica nauseado... a primeira (e ultima passa) foi num cigarro do pai, connosco para ver se ele próprio entendia a razão de querer gastar dinheiro 'para queimar' - definição dele - assunto arrumado, até ver... Ser fixe com os amigos... isso não sei, mas eles telefonam-ME a pedir para ir passar o fim de semana lá a casa... não devo ser má de toooodo, digo eu...

    ResponderEliminar

Carpida á vontade que logo eu vejo