Como os anos passam


Hoje ele faz anos, o meu amor conta mais um, a peste comemora mais um ano na minha vida.
Ele que me namora sem nunca me ter pedido em namoro.
Esse amor que me fez afastar de casa 200 e mais uns quantos km de casa.
A peste que para além de ser o meu único requisito para esta loucura está comigo desde então.
E sim, todas estas coisas são diferentes, e todas elas fazem parte de mim como eu nunca imaginei que fosse possível.
A ele que hoje faz mais um ano, o meu chato preferido, o gru da minha vida tu sabes que gosto de ti, não sabes?
Olha vejam lá...
Faz hoje 7 anos que vivemos juntos, e porque é que vivemos juntos?
Porque ele veio para cá estudar, porque ele me fez o fadinho e se fez de coitadinho e eu coração mole pensei cá para mim "tu não vais desistir disso porque isso do desistir não é politica e porque eu não te deixo e assim sendo, eu vou para aí"...e vim, único requisito?
Eu não vou sem um animal de estimação, e é aqui que entra a peste, a peste mais velha, a 'sinhas a gata malvada com mania que é princesa importante que como não sabemos em que dia nasceu faz anos hoje também, 8 portanto.
Assim sendo, como é que sabes que te amo?
Não só deixei tudo para vir contigo conquistar os teus sonhos, como te dei isso de prenda de anos e ainda entrei nesta casa com o pé direito e já a constituir família, sou a maior não é!!
A melhor parte de tudo isto é que não me arrependo de o ter feito, amo-te todos os dias, amo esta coisa que é viver juntos (têm corrido bem ao que parece), amo esta casa que fomos tornando nossa com as pequenas coisas e amo esta coisa de te amar com tudo o que isso me dá, por isso e mais, acho que o melhor que te posso desejar, julgo que foi coisa que ninguém se lembro de fazer, é:
Espero que isto continue assim como é, porque por mais que te deseje que arranjes um emprego de jeito, um bom salário, a possibilidade de viajar, muitos mais anos de viva ou até saúde, eu cá acho que sem isto que temos nada de resto faz sentido, porque sem este amor que nos une nada era possível porque sem esta casa para onde voltar qualquer que seja o caminho o prémio não vale o esforço e porque sem esta nossa estranha família tudo era triste e sem divertimento.
Da minha parte podes contar que assim como fiz 200 e muitos km, faço mais, não por ti mas contigo!
Parabéns!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo