Eu vs Nós


Porque é que as pessoas quando são solteiras usam o "eu penso" "eu quero" "eu gostava de" e a partir do momento em que arranjam alguém passam a usar o nós em vez do eu como se o simples facto de se estar comprometido de alguma maneira com alguém transformasse duas pessoas numa só?
Não deveria de existir um passo entre médio?
Então e se não forem da mesma opinião, exclui-se o positivismo de um pela negação do outro?
Eu julgo que não faz sentido anular a nossa individualidade em função de outra pessoa.
É que isto do "nós" funciona muito bem no inicio mas e no depois?
Irrita-me esta gente que acha que lá porque se está com alguém não se pode fazer, pensar, ou querer nada que o outro não esteja de acordo ou que não faça parte de um plano conjunto, acredito que para viver bem com outra pessoa é importante saber lidar com a primeiro pessoa do singular, saber ouvir a sua voz de maneira que o "nós" perceba a importância de cada singular, se isto não existir não faz sentido.
Como tal, sim, eu faço coisas só por mim, eu vou a sítios sozinha, e, sim eu sou uma pessoa, não me considero duas pessoas, tá!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo