As pestes

Quem vai acompanhando o meu dia-a-dia já deve ter ouvido algures falar deles.
Estava aqui a pensar que se calhar era bom valorizar os pobres bichos que me aturam todos os dias mais horas que Ele e o resto da família. Pobres deles que ouvem os problemas da família, os stress com Ele e as trapalhadas das quadrúpedes e pior que tudo as minhas loucuras e reclamações do trabalho. 'Tadinhos deles.
Portanto, e cá vamos a mais um momento lamejas do dia, daqueles que eu sei que vocês dizem que não gostam mas no fundinho adoram.
Agradecida, muito agradecida pelas belas gargalhadas que damos juntos, muito obrigado por me ouvirem e fazerem de conta que intendem esta trapalhona, agradecida por me dizerem "caga nisso" mesmo sabendo que eu não vou cagar, e por estarem lá para ver que não o fiz e mesmo assim dizerem que fiz bem, acho que até agradeço por estarem sempre do lado Dele, é bonito, injusto, mas bonitinho, fica-vos bem.
O dinheirinho ao fim do mês dá muito jeito mas cada dia que passa naquele manicómio acredito mais que se não fossem vocês eu acho que já tinha dado a fuga á muito mas muito tempo, ou seja, na verdade, quando eu digo "quero ver o que é que vocês vão fazer quando eu estiver de férias" na verdade quero dizer, "não sei que seria da minha vida de trabalhadora explorada se não fossem vocês" e também "vão morrer de saudadinhas minhas não é?"
Á dias dei comigo a pensar que não só partilho convosco o trabalho mas a minha vida actual, a maioria do meu passado e até o meu futuro por isso é de louvar está amizade que se foi construindo aqui e ali, portanto chegamos a uma altura em que vos informo que não dá para voltar atrás porque eu conto com vocês assim como espero que saibam que podem contar comigo.
Nada paga isto, nada paga o que me ensinam sobre carros  e disciplinas que nunca quis dar atenção, lógicas de canalização, agricultura ou mulheres. Nada paga o bom humor e as energias positivas que me transmitem quando estou mais em baixo, assim como nada paga o "já falamos" quando lêem por aqui isto ou aquilo. Nada paga o carinho que me dão que me faz sentir a princesa da casa (por mais que isso deixe uma e outra ruídas de inveja), nem os mimos e pequenos pormenores.
Por isto e muito mais meus xuxos, meus animaizinhos preferidos não vos troco nem pelo nosso tão falado euromilhões mas não se preocupem que se nos cair a sorte grande em cima eu não me esqueço do que prometi.
Agradecida.
<3

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo