A minha pessoa


Desde que me lembro de ser gente que digo a boca cheia que quero ter um amigo gay, isto possivelmente deve-se ao facto de não ser muito boa a coleccionar amigas, sempre me dei melhor com homens mas ao mesmo tempo sentia a falta de quem me fizesse compras comigo, se desse ao trabalho de saber o que está na moda e realmente reparasse quando corto o cabelo ou pinto as unhas, dai cheguei á conclusão que ter um amigo gay era a solução dos meus problemas, queria porque queria um amigo gay como quem quer água fresca no deserto. Pois posso com todo o orgulho dizer, com o coração cheio e espírito livre que o tenho e não só tenho uma amigo gay como este é o meu melhor amigo, a minha pessoa e sim ele repara quando corto o cabelo (e quando me vir da próxima vez vai-se passar). Sim, ele ajuda-me a escolher as próximas unhas que vou fazer, e sim ele vai comigo ás compras e sim ele é sem sombra de duvidas o que sempre sonhei e muito mais. Sabem aquele amigo que nunca falha? 
Eu cá não sei se vocês têm um desses mas eu tenho de certeza.
Isto era uma conversa/discussão para durar uma vida, há quem concorde, há quem se recuse a aceitar, há quem se faça de parvo e há até quem faça de conta, pois eu cá tenho a dizer que me estou a cagar para todas essas vossas mentes pequeninas, estou-me a cagar para quem acha que é uma doença, estou-me a cagar para quem condena e julga sem saber de facto o que está a falar, sem saber o que é viver oprimido por uma sociedade livre em que tu que fazes os teus descontos como toda a gente, contribuis com o teu ser para uma sociedade melhor, uma sociedade onde se têm todos os deveres e em que uma pessoa não pode amar como bem lhe entende e manda o coração e o desejo, estou-me a cagar para opiniões machistas e fundamentalistas sem lógica, estou-me a cagar para as bocas e faltas de respeito pelo próximo. Tenho no entanto uma ideia para partilhar com vocês, e que tal se parassem de se incomodar com a vida dos outros?
Se achas que os gays não se devem poder casar tudo bem, não és convidado para o casamento, mais sobra.
Se achas que não deviam poder ter filhos a cargo, hum, ai e tal o que é que vai ser dessas crianças, bem, e que é que é das crianças que vivem sem ninguém que olham por elas, que sofrem maus tratos, que são negligênciadas, que não são acompanhadas nos estudos, que vivem em orfanatos, não vieram de uma família "normal"? não foram criadas por uma homem e uma mulher? afinal de que é que isso lhes servio? quem são vocês para decidirem que só por serem heterosexuais são melhores que os outros? e que tal se começarmos todos a educar os nossos filhos para aceitar a diferença? não era melhor?
Se se sentem constrangido por ver pessoas do mesmo sexo aos beijos e abraços vira a cara, andem em frente, não é isso que normalmente fazem quando um mendigo vos pede comida!
É uma coisa normal para mim ouvir comentários e opiniões que enfim não lembram a ninguém, afinal trabalho num sitio em que, basicamente, é só homens, geralmente, quando me deixam, dou a minha opinião e não fico á espera da resposta porque afinal já sei qual é, e a verdade é que eles também têm direito á opinião deles mas hoje, dia em que o meu melhor amigo está a comemorar o aniversário do namorado em casa dele, com a família dele e se têm de fazer passar por "amigo" porque o pai do namorado não sabe que o filho é gay, porque o filho sabe qual seria a reacção dele e não lhe conta, fico zangada com esta sociedade de merda que temos.
Eu sei bem o que ele passou e passa por o ser.
Parece que foi ontem e ali na minha cozinha que ele se estava a contorcer todo para sair do armário com medo da minha reacção.
Parece que foi ontem que me disse que tinha contado á mãe entre lágrimas.
Parece que foi ontem que eu soube a atitude desprezável que o pai dele teve ao saber.
Parece que é todos os dias que sinto, que sei, que tenho um orgulho imenso por ele ser quem é, por o ter como amigo, por ele ser forte e não desistir das suas convicções e sentimentos.
Por isto e sei lá quantas coisas mais que se um dia te casares eu vou estar na primeira fila a chorar baba e ranho.
Por isto e muito mais que se um dias tiveres um pequeno pon eu vou ser a madrinha.
Por isto e muito mais que eu vou onde for, quer seja a gay parede ou o botequim da esquina ou o freeport, sei lá!
E como tu és gay e não queres nada comigo...
AMO-TE DO CORAÇÃO

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo