Pânico sugestivo


Sinto-me em pânico sugestivo.
Estas mulheres, na altura crianças, são mais um exemplo da maldade alheia, imaginem só se fosse com vocês, lá ias tu na tua vidinha de volta das aulas/trabalho e alguém de alguma maneira te leva, a determinada altura de certeza que te apercebes que nunca mais vais voltar, o que é que se faz nestas alturas?
A tua vida deixa de ter esperanças, deixas de ser a menina dos teus pais para seres capa de jornal e numero de procura para a policia, a tua cara fica estampada em todos os lugares e á medida que o tempo passa começas a ser um medo para os teus pais e um falhanço para aqueles que te procuraram sem te encontrar. Tu lá no teu pequeno mundo, que alguém criou para ti sem sequer teres pedido nada tentas sobreviver, suponho que algures te deves dar contas das mudanças que vão acontecendo contigo e não tens ninguém para as explicar, não tens ninguém que te abrace no desespero, e cada vez que ouves alguém perto, que sentes alguém sabes que não é bom.
Como é que estas pessoas têm a capacidade de viver?
Como é que estas pessoas depois de serem salvas conseguem aceitar serem tocadas, confiar em alguém ou mesmo não ter medo de andar na rua?
Não sei como fazem nem mesmo se o conseguem fazer mas espero de todo o coração que sim.
Deve de alguma maneira ser reconfortante para a família e amigos saberem que não estão mortas, como devem de ter começado a achar a determinada altura, mas como é que lidam com a volta?
Como é que se faz para acolher aquela pessoa tão desejada, depois de tantas noites sem sono e medo de atender o telefone, se na verdade não a conhecem?
Criaram um ser até o terem quedado de suas vidas sem mais nem menos, tinham desejos a realizar para aquela pessoa, tinham planos, tinham tantas coisas, talvez continuem a ter mas como é que se adaptada isso tudo á pessoa que apesar de ser a mesma, já não é?
E a questão que vale milhões, como é que alguém planeia fazer uma coisa destas e consegue levar a cabo por tanto tempo?
Não têm remorsos?
Não ficam em pânico cada vez que fazem a curva e vêm mais uma foto, mais uma reportagem, mais um apelo de pais chorosos cheios de pedidos desesperados de voltar a ver as suas crianças?
Realmente só podem mesmo ser gente sem carácter que tenta a todo o custo viver a vida que não têm mas gostava de ter, pessoas com certos desarranjos sexuais e com certeza com muitos problemas psicológicos, taras estranhas, enfim, sei lá.
Tenho a noção que os "filhos" de hoje em dia não vão ter a infância que um dia tivemos, de jogar bola na rua, de vir da escola a pé em magotes...não consigo deixar de ficar triste por isso, mas percebo que com estas coisas que vamos vendo e sabem, não que elas não existissem na nossa altura a informação é que é mais vasta e rápida, os "pais" de hoje em dia sejam ainda mais protectores e controladores.

As mulheres raptadas durante dez anos - actualização

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo