Quando o 8 dorme


8

...8 anos juntos...
Hoje comemora-mos mais um ano juntos, é no que dá um homem fazer-se de difícil, enganou-me bem enganada o sacaninha, e continua a enganar-me todos os dias, mas ainda bem, que seria eu sem este engano, que seria eu sem estes anos a saber o que é ser feliz, que seria eu sem a tua maneira de ser e esse mau feito (que têm vindo a melhorar, felizmente), que seria eu sem o teu calor, que seria eu sem a nossa existência...é provável que sobrevivesse mas com certeza que não teria tanta graça, não tinha esta família louca que criamos, não tinha um lar em que me sinto bem e onde sabe sempre bem voltar, nem uma cama kingsize que, enfim...ás vezes penso cá para mim, quando estou de fono, bolas pá, não estava tão bem sozinha com o meu umbigo???...mas depois bate o realismo e chego rapidamente á conclusão que não, não sei viver mais sem isto que temos e que é tão e só nosso, que mais ninguém intendo mas que muitos têm inveja, não, não sei e não quero, quero disto sempre e para sempre, todos os dias, e que os dias em que não possa ser sirvam só para manter a chama acesa, que o encontro seja sempre desejado, que os sonhos sejam realizados, que nunca falte a capacidade de compreensão e a paciência...se me perguntarem se espera tudo isto, não, não esperava...se me perguntarem se estava pronta para estes anos que já passaram, não, julgo que não estava...mas se me perguntarem se me arrependo, não, decididamente não, talvez por não esperar seja tão bom...portanto, obrigado, obrigado por seres tu, por me fazeres e deixares ser assim, por podermos ser assim juntos, obrigado por estares perto mesmo que não estejas junto, obrigado por seres meu e me deixares ser tua, obrigado por respeitares os meus limites e as minhas loucuras, obrigado por me deixares amar-te mas acima de tudo obrigado por me amares de volta...e que seja, enfim, sem fim, como dizes, um oito deitado <3

Sem comentários:

Enviar um comentário

Carpida á vontade que logo eu vejo